Celular

Atualizado em
Leitura 5 min

Troca de celular: quando é que ela se torna inevitável?

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Por Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

troca de celular

Tem percebido que o seu dispositivo móvel está quase no limite da capacidade, implorando por uma manutenção ou aposentadoria? Sem dúvida, um dilema que qualquer pessoa terá um dia é: quando fazer a troca de celular

Até maio de 2020, o Brasil registrou a incrível marca de 225,3 milhões de celulares, reforçando assim a produção acelerada das indústrias do setor, no intuito de satisfazer os anseios dos consumidores por produtos inovadores e cheios de funcionalidades.

Neste artigo, vamos raciocinar um pouco a respeito do tema e identificar o que leva a uma troca de celular e quais fatores deve ponderar. Acompanhe a leitura e confira!

Quais são os sinais que apontam uma troca de celular?

Assim como o nosso corpo avisa que algo está errado e que precisamos ir ao médico, os smartphones também têm os seus problemas e, frequentemente, são criados para nos deixarem na mão um dia, afinal, as fabricantes querem vender mais. 

Os travamentos são os primeiros sinais de que o celular está pedindo socorro, pois pode significar uma possível falta de capacidade para processar informações.

Além do congelamento de tela, o calor intenso sentido no aparelho é um ponto crítico, pois tende a representar uma sobrecarga na bateria, que pode ser resultado de diversos fatores como jogar games, abrir várias abas, acessar recursos complexos etc.

A questão da memória também é uma situação a se considerar, pois se você é uma pessoa que gosta de armazenar muitos arquivos, por exemplo, a probabilidade de ocupar o limite de armazenamento é grande, mesmo com um cartão SD extra.

Quando o sistema operacional fica desatualizado demais a ponto de você perder os aplicativos que gosta, podemos considerar como algo relevante e que pesará na sua escolha. 

Outros fatores como recursos tecnológicos limitados, bateria que dura pouco ou, em um caso mais extremo, celular roubado, inevitavelmente a substituição é a alternativa mais viável.

O que devo analisar ao comprar outro celular?

Ao se questionar quando trocar de celular, lembre-se sempre que essa decisão jamais pode ser tomada por impulso, mas sim por conta de um bom planejamento para não “trocar seis por meia dúzia” e se arrepender depois. 

Tendo isso em vista, veja abaixo algumas dicas pontuais para que possa avaliar sua tomada de decisão e fazer a aquisição mais coerente.

Reconheça as suas necessidades

Antes mesmo de pensar em qual modelo deve adquirir, analise o porquê de um novo celular ser realmente útil em sua vida, colocando em jogo as suas atuais necessidades e perspectivas. 

Se você é uma pessoa que gosta de estudar online e, por consequência precisa do aparelho para assistir videoaulas, você espera que ele não trave como o antigo dispositivo fazia, certo? 

Em qualquer compra, torna-se indispensável perceber as necessidades e desejos escondidos por trás do desembolso de dinheiro, ou seja, tente se perguntar o que realmente quer. 

Pode ser que você queira tirar fotos com uma resolução melhor, tenha vontade de jogar online ou, até mesmo, anseia pela compra para ter um status social.

Compare os tipos de aparelho

A partir do instante que você reconhece a razão de ter um novo aparelho celular, a hora da escolha é como se fosse um leão à procura do momento certo para capturar a presa. 

Entenda que é preciso estratégia para evitar não somente o prejuízo financeiro, mas também optar por recursos que, talvez, você nunca use na vida.

Comparar os celulares é fundamental para entender as lacunas a serem preenchidas, ou seja, de que forma aquele aparelho x ou y pode contribuir com a sua vida de forma positiva. 

Leia e converse sobre configurações de armazenamento, processamento, capacidade das câmeras, potência da bateria, conectividade, entre outros recursos essenciais que podem ajudar nos estudos, no home office, na diversão e assim por diante.

Busque possíveis promoções

Se você é uma pessoa que sabe aproveitar as melhores oportunidades da vida, obviamente que vai esperar para comprar o novo celular no momento certo, pesquisando sempre uma adorável promoção. 

Os três primeiros meses de lançamento de um produto, por exemplo, tornam-se péssimos para aquisições, afinal, o preço é bem capaz de atingir a lua de tão alto, por isso é importante avaliar essa questão.

Fique sempre de olho em possíveis parcerias entre fabricantes e operadoras de telefonia, pois isso pode resultar em negociações recheadas de benefícios que, provavelmente, você não vai querer perder. 

Muitas vezes, você não precisa ter o modelo mais atual da marca, mas sim aquele que oferece um ótimo custo x benefício e que atenda às necessidades de consumo. 

Verifique as condições do seu orçamento

Tão importante quanto pechinchar e buscar a hora mais adequada para comprar um celular novo, lembre-se que estourar o orçamento por conta disso pode resultar em consequências sérias como um endividamento, principalmente no cartão de crédito. 

Antes de comprar o primeiro modelo que vier a mente, tenha calma e veja se essa compra não trará problemas a curto, médio ou longo prazo.

A educação financeira e um bom controle de entradas e saídas de dinheiro faz com que suas decisões sejam pautadas pela coerência, optando pelo equilíbrio entre razão e emoção. 

Analise como deseja pagar, quanto tem disponível e o tempo que pretende recuperar esse valor por meio do seu trabalho, de modo que o seu caixa pessoal esteja ajustado para emergências ou investimentos. 

Só trocar o celular basta?

Se você tem em mente que só trocar o celular já é o bastante para resolver seus problemas, pois saiba que uma simples compra esconde vários outros aspectos que precisam ser considerados. 

Compreenda essa troca como uma mudança de casa, então faça um bom backup de arquivos para não perder informações importantes como fotos, conversas, vídeos etc. 

Tenha cuidados básicos com o novo aparelho para evitar quedas, manchas, arranhões, sujeiras, entre outros pontos cruciais que podem favorecer o desgaste do celular, sendo importante descartar o antigo em postos de coleta para reciclagem. 

Além disso, avalie a contratação de planos de internet móvel, afinal, você não quer somente fazer ligações como em décadas atrás, mas sim utilizar todo o potencial que um smartphone pode oferecer.

De modo geral, a decisão de quando fazer a troca de celular pode levar dias, semanas, meses ou até anos, dependendo é claro do que deseja para si e de como o aparelho pode ser útil no seu cotidiano, portanto, sem pressa e de olho em todos os fatores. 

As informações do texto são uma verdadeira utilidade pública, não acha? Aproveite que está aqui e compartilhe o post em suas redes sociais para ajudar os amigos.

Quem escreve

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

Graduada em Relações Internacionais (Uni-BH) e Jornalismo (PUC-MG), Gabriela Resende é jornalista do Portal de Planos e apresentadora do nosso canal no Youtube. Por acreditar na importância do acesso à informação, Gabriela produz nossos conteúdos para que você possa, de forma simples e clara, fazer a escolha dos seus planos de telecomunicações e entender mais sobre tecnologia.