Comparativos

Atualizado em
Leitura 3 min

Zoom ou Google Meet: qual a melhor ferramenta de videochamada?

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Por Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

Mulher fazendo chamada de vídeo no notebook

Com a pandemia do novo coronavírus, empresas do mundo de todo o mundo precisaram se adaptar e encontrar uma nova forma de continuar sendo produtivas, mas sem colocar seus colaboradores em risco. Nesse sentido, o trabalho remoto e ferramentas de colaboração e videochamadas, como Zoom e Google Meet, se tornaram as grandes aliadas das organizações para atingir esse objetivo. 

Além da importância para a manutenção dos negócios, essas plataformas de comunicação também tem ajudado as pessoas a se manterem próximas de amigos e familiares mesmo em tempos de distanciamento social. E talvez esteja aí um dos grandes benefícios das ferramentas de videochamadas: diminuir as distâncias físicas por meio de um canal simples e fácil de usar.

Para se ter uma ideia da popularidade que elas vem alcançando nos últimos meses, o Zoom alcançou no final de abril a marca de 300 milhões de usuários. Segundo o CEO da empresa, esse número é 50% maior do que o registrado no dia 1º de abril, quando a plataforma contava com 200 milhões de pessoas. Portanto, essa é uma tendência que parece ter vindo para ficar. 

Neste conteúdo vamos apresentar como o Google Meet e o Zoom funcionam, as principais diferenças entre as versões gratuitas e pagas e qual deles pode ser a melhor escolha para você. Confira. 

Conheça o Zoom

O Zoom é uma ferramenta de videoconferência que permite aos usuários conversar com amigos, familiares e colegas de trabalho em uma plataforma que está disponível tanto para celulares (iOS e Android) quanto para computadores (Windows, Linux e Mac OS X). Nela, é possível que as pessoas compartilhem suas telas e gravem as videochamadas. Ou seja, um excelente recurso para quem usa a aplicação para o trabalho e deseja gravar uma reunião para retomar o assunto em outra oportunidade. 

Além de possibilitar reuniões com grandes grupos de pessoas, o Zoom também oferece a opção de chamadas individuais, de um para um, como acontece no Whatsapp e Skype, por exemplo. Porém, a diferença é que a plataforma conta com recursos diferenciados, como chamadas em alta qualidade de imagem (HD), transcrição e a possibilidade de mudar o plano de fundo da sala de vídeo.  

Conheça o Google Meet

O Google Meet, que até pouco tempo atrás era conhecido como Hangouts, é o serviço de videoconferência da gigante de tecnologia destinado para chamadas gratuitas de vídeo e voz além de permitir trocas de mensagens em grupo.

Para começar a usar a plataforma e iniciar uma sala de reunião é necessário, primeiramente, ter uma conta do Google. Porém, se você for apenas um convidado de uma reunião que foi criada por outra pessoa, é possível entrar mesmo sem ter uma conta ativa. Assim como acontece com o Zoom, o Google Meet permite ao usuário gravar a videochamada e conta com um recurso de geração de legendas em tempo real, ou seja, tudo que as pessoas falam é transformado em texto durante a conversa. 

O serviço de videoconferência do Google está disponível para iOS, Android, navegadores de internet e também pode ser adicionada como extensão no Chrome.

Como funcionam as versões gratuitas das ferramentas

Desde o seu surgimento, em 2011, o Zoom sempre ofereceu uma versão free com boa parte dos recursos que estão disponíveis para os clientes na versão paga. Depois de acessar a plataforma e definir uma conta como gratuita, o usuário consegue fazer reuniões ilimitadas com até 100 pessoas por 40 minutos, mas as videochamadas individuais (de um para um) não possuem limite de tempo e podem ser usadas livremente. Além disso, as funcionalidades de compartilhamento de tela, gravação de reunião e o uso de fundos de tela virtuais também estão disponíveis nessa versão básica.

Já com relação ao Google Meet, até abril deste ano não havia um plano gratuito disponível aos usuários, o que dificultava o acesso à ferramenta. Até então, era preciso assinar o pacote básico do G Suite, com valor de US$ 6, para usar os serviços da plataforma. Porém, desde 6 de maio a gigante de tecnologia começou a oferecer uma versão do Meet gratuitamente para todos os usuários que tenham uma conta do Google.

Nessa versão, as pessoas podem iniciar videochamadas de forma ilimitada com até 100 membros por 60 minutos sem custos. Além disso, é possível ter acesso aos recursos mais avançados da ferramenta, como integração com o Google Agenda e a transcrição das reuniões com legendas em tempo real. A princípio, essa oferta de plano gratuito vai até 30 de setembro de 2020, porém o Google já sinaliza que poderá estender esse prazo.

Como funcionam as versões pagas das ferramentas

No Zoom, existem três opções de planos pagos com preços que vão de US$14,99 até US$19,99. Entre as principais vantagens que essas versões possuem é a possibilidade de realizar reuniões maiores, com até 500 membros por sala, e salvar as gravações das videochamadas na nuvem e sem a necessidade gastar espaço de armazenamento do celular ou computador. 

No Google Meet, quem deseja adquirir uma versão paga também encontra três versões de planos que estão disponíveis no G Suite. Em qualquer um dos planos, além de ter acesso ao Meet para realizar reuniões com até 250 participantes, os assinantes também contam com os serviços do Gmail empresarial, agendas compartilhadas e espaço ilimitado de armazenamento de arquivos no Google Drive. 

Zoom ou Google Meet: qual a melhor escolha para videochamadas?

A resposta para essa pergunta é: depende do que você está procurando e de qual o seu perfil enquanto usuário. Considerando que até o final de setembro o Google Meet contará com um plano gratuito, tanto ele quanto o Zoom podem atender as necessidades de um usuário comum, que usa as ferramentas de videochamadas para conversar com amigos e familiares que estão distantes ou até mesmo para realizar reuniões de trabalho. 

Já se a intenção é realizar encontros maiores e contar com recursos mais avançados, como espaço de armazenamento na nuvem e personalização dos links das salas criadas para as reuniões, tanto o Meet quanto o Zoom em suas versões pagas podem ser boas escolhas

Agora se você for uma pessoa que usa muito os serviços do Google, os planos que dão acesso à ferramenta de videochamada da empresa podem ser mais indicados, visto que eles também permitem aos assinantes usar de forma ilimitada outros produtos, como o Drive.  

Portanto, aqui a escolha será muito pessoal. Porém, usando as informações que apresentamos ao longo deste texto, será mais fácil entender qual é a plataforma de videochamada ideal para você. 

Já usou o Google Meet ou o Zoom e tem uma opinião legal para compartilhar com a gente? Então deixe o seu comentário e nos conte mais sobre a sua experiência com essas ferramentas. 

Quem escreve

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

Graduada em Relações Internacionais (Uni-BH) e Jornalismo (PUC-MG), Gabriela Resende é jornalista do Portal de Planos e apresentadora do nosso canal no Youtube. Por acreditar na importância do acesso à informação, Gabriela produz nossos conteúdos para que você possa, de forma simples e clara, fazer a escolha dos seus planos de telecomunicações e entender mais sobre tecnologia.