Internet
Atualizado em
Leitura 5 min

Você sabe qual a diferença entre modem e roteador?

Amanda Pereira, redatora do Portal de Planos

Por

Redatora — Portal de Planos

um modem e um roteador em um fundo branco

Se você tem internet banda larga em casa, em algum momento já deve ter ouvido os termos modem e roteador, não é mesmo? Mas você sabe para que serve cada um deles? Se a resposta é não, então acompanhe este texto até o fim porque vamos explicar de forma simples qual a diferença entre modem e roteador

Um é usado para decodificar o sinal de internet oferecido pela operadora e que chega na sua casa pela linha telefônica, cabos ou rádio. O outro tem como principal tarefa distribuir esse sinal para todos os dispositivos eletrônicos. Veja a seguir qual o papel de cada equipamento e como é possível escolher a melhor opção para a sua residência. 

Planos de Internet Fixa(Residencial)

O que é modem?

Para conhecer a diferença entre modem e roteador, nada melhor que entender qual a função de cada um deles. Começando pelo modem, esse equipamento é o responsável por fazer com que o sinal de internet enviado pela operadora chegue até a sua casa de forma estável. Ele converte os sinais analógicos, que podem chegar na residência via telefone, rádio ou cabo (coaxial e óptico), em sinais digitais e vice-versa. 

E por que essa conversão é importante? Porque é ela que vai permitir você acessar a internet nos seus dispositivos eletrônicos, visto que esses aparelhos só conseguem processar sinais digitais. Portanto, sem o modem não seria possível usar um notebook, por exemplo, para se conectar à rede mundial de computadores. 

Geralmente, ao fechar um plano de internet residencial, o mais comum é que as operadoras ofereçam esse tipo de equipamento aos clientes. No entanto, mais adiante você vai entender que muitas vezes só ele não é suficiente para garantir uma boa conexão em casa. 

O que é roteador?

O roteador é o aparelho responsável por distribuir o sinal da internet, que já foi convertido de sinal analógico para digital pelo modem, para dois ou mais dispositivos. Isso quer dizer que ele recebe a conexão vinda do modem e faz o compartilhamento na rede interna da sua residência. Todo esse processo pode acontecer tanto via cabo de rede quanto pelo ar (sinal de Wi-Fi). 

De forma prática, podemos dizer que o roteador é que vai permitir que todos os seus aparelhos eletrônicos, como computador, celular, Smart TV, entre outros, estejam todos conectados ao mesmo tempo e na mesma rede de internet. Portanto, ele acaba sendo essencial em casas com mais moradores, por exemplo, visto que o número de dispositivos que dependem de conexão será maior. 

Nesse momento você pode estar pensando: eu contratei um plano de banda larga e não tenho um modem e um roteador separados. Como consigo acessar o Wi-Fi? Bem, provavelmente você tem um equipamento híbrido instalado na sua residência. Vamos explicar um pouco mais sobre ele no tópico a seguir. 

Equipamentos híbridos

Agora que você já sabe qual a diferença entre modem e roteador, é hora de conhecer como funcionam os equipamentos híbridos. Se você fizer uma rápida pesquisa no Google vai ver que existem inúmeras opções de modem e roteadores no mercado. 

Entretanto, com o avanço da tecnologia, também se tornou comum encontrar aparelhos que desempenham as duas funções simultaneamente. Conhecidos como modem-routers, eles recebem e convertem o sinal de internet de analógico para digital e, em seguida, realizam a distribuição desse sinal para todos os dispositivos eletrônicos. 

Por ser uma alternativa mais prática e de custo mais baixo, muitas operadoras começaram a oferecer esse tipo de equipamento para os clientes que contratam serviços de banda larga. Afinal, ao invés de dois, eles fornecem um único aparelho capaz de executar as duas funções.

Apesar de num primeiro momento os dispositivos híbridos parecerem ser uma solução interessante, com o tempo isso pode acabar mudando. Isso porque o modem-router pode limitar a velocidade da internet, principalmente se muitos aparelhos, como celular, computador e TV, estiverem conectados ao mesmo tempo na rede. Além disso, dependendo do tamanho do espaço, o sinal pode acabar se perdendo e não chegando a todos os lugares com a mesma força.

Sendo assim, o mais indicado é contar com um roteador separado para conseguir ampliar o alcance do sinal e ter uma conexão mais rápida e estável.

Conheça 4 dicas para escolher o roteador ideal 

Como vimos, a diferença entre modem e roteador está justamente na capacidade de transmitir o sinal de internet dentro de um espaço. Logo, ter um bom roteador é fundamental para quem deseja aproveitar ao máximo o Wi-Fi em casa. 

Nesse sentido, saber escolher uma opção que esteja de acordo com as suas necessidades é o primeiro passo para ter uma boa conexão sem fio. Veja a seguir quatro dicas de como escolher o equipamento ideal para a sua residência. 

1. Entenda qual o seu perfil de usuário

Antes de qualquer coisa é preciso definir como o roteador será usado no dia a dia. Você é uma pessoa que costuma usar o Wi-Fi apenas para navegar em sites e apps, como Instagram, Facebook e WhatsApp? Provavelmente um equipamento de entrada, com banda única de 2.4GHz, já será suficiente para atender sua demanda.

No entanto, se você gosta de jogar online ou assistir vídeos de streaming em alta qualidade (Full HD e 4K), seria interessante considerar a compra de modelos dual-band. Isso porque esse tipo de aparelho é capaz de oferecer maior velocidade de conexão ao transmitir, simultaneamente, as frequências de 2.4GHz e 5GHz. 

2. Leve em conta o tamanho do espaço

Considerar o espaço físico do ambiente que o roteador será instalado é essencial para a escolha do modelo ideal. Para lugares menores e sem tantos obstáculos para a transmissão do sinal, como paredes, um equipamento de 2.4GHz já poderá ser satisfatório. 

Já para residências maiores e com um número grande de cômodos, o mais indicado é ter uma versão dual-band para otimizar o alcance do sinal. No mercado é possível encontrar opções com raio de alcance de até 900 metros por um preço acessível, portanto pesquisar essa informação pode ajudar bastante na escolha também. 

3. Considere a quantidade de dispositivos que precisam de conexão

Outro ponto importante que vale a pena considerar é a quantidade de dispositivos eletrônicos que serão conectados à rede. Normalmente, os fabricantes indicam nos manuais o número máximo de aparelhos que os roteadores conseguem suportar ao mesmo tempo. Portanto, leve em conta esse aspecto e procure por modelos que sejam capazes de atender a demanda que você tem na sua casa. 

4. Avalie as tecnologias que o equipamento possui

Analisar as tecnologias que os roteadores possuem também é interessante considerar para adquirir o melhor modelo. Equipamentos com certificação Wi-Fi 6, por exemplo, prometem apresentar uma capacidade maior de transmissão de dados e  melhorar a performance em locais com muitos dispositivos conectados. 

Agora que você já conhece qual a diferença entre modem e roteador e a função de cada um deles, esperamos que fique mais fácil escolher o equipamento que melhor atenda às suas necessidades. Afinal, é importante adquirir o modelo certo para navegar na internet com mais qualidade. 

O que achou deste conteúdo? Acredita que foi útil para você? Então não deixe de compartilhar nas suas redes sociais para que mais pessoas também conheçam a diferença entre modem e roteador

Amanda Pereira, redatora do Portal de Planos
Escrito por:Amanda Pereira

Graduada em Jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Amanda é especialista em produção de conteúdo, com foco em tecnologia e telecomunicações. Trabalha escrevendo conteúdos com linguagem simples e objetiva, ajudando as pessoas a conseguirem se informar melhor sobre assuntos que, na maioria das vezes, são tratados de forma complicada.

Conheça mais sobre o(a) autor(a)

🚀 Promoção Tempo Limitado: Claro Internet 350 MB apenas R$99,90!