Internet

Atualizado em
Leitura 4 min

O que é DNS?

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Por Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

O que é DNS?

Hoje o servidor DNS se tornou essencial para a comunicação entre páginas da internet e dispositivos conectados ao redor do mundo. Mesmo que você nunca tenha ouvido falar em DNS, essa tecnologia está presente no dia a dia de todas as pessoas que usam a internet.

Então, para ajudar a solucionar as principais dúvidas sobre o assunto, preparamos esse conteúdo. Continue a leitura e entenda o que é DNS, como ele funciona e qual a importância desse servidor para a rede mundial de computadores!

O que é DNS?

A forma mais simples e direta de explicar o que é DNS é falando da sua principal função: registrar e gerir um sistema de nomes de domínio da web. Mas o que isso quer dizer na prática?

Primeiramente, DNS é uma sigla para a expressão do inglês, “Domain Name System” que, em tradução livre, quer dizer “Sistema de Nomes de Domínio”. Ou seja, na prática, DNS é um sistema hospedado em um servidor que registra nomes de sites e os endereços de IP associados.

Os nomes de sites são, literalmente, os que encontramos na barra de endereços dos navegadores. O endereço “portaldedeplanos.com.br”, por exemplo, é o nome de domínio do nosso site que é hospedado no servidor DNS. Esse nome de domínio DNS, também é conhecido como “nome amigável”.

Isso facilita o trabalho que os usuários da rede teriam ao procurar um site na web. É graças ao sistema DNS que podemos encontrar páginas usando o seu “nome amigável”, sem precisar saber o endereço de IP associado à página.

Como o DNS funciona?

Todos os domínios de endereços registrados na web, são, na verdade, um endereço IP, que é a identificação do servidor no qual o domínio é hospedado. No entanto, não seria nada prático usar os números dos IPs para acessar as páginas que precisamos, ao invés de dos nomes criados para os endereços, como fazemos. 

Sem o DNS, imagine que teríamos que digitar “179.184.115.223” toda vez que fóssemos acessar o Google.

Dessa forma, é comum ouvir que o DNS funciona como a lista telefônica da internet, mas ao invés de listar pessoas, empresas e seus telefones, ele relaciona IPs de endereços da web e os nomes dados às páginas.

Atualmente existem 13 servidores DNS principais espalhados pelo mundo. Eles são chamados de “servidores raiz”, pois, sem eles, não poderíamos navegar na internet como estamos acostumados.

Cada site que encontramos na internet tem ao menos um DNS primário e um secundário. O sistema é feito dessa forma para que no caso de um servidor falhar os registros de DNS não sejam perdidos facilmente. 

Assim, quando pesquisamos uma URL associada ao domínio de um site na barra de endereços de um navegador, estamos enviando uma requisição para nos redirecionar ao IP do servidor que hospeda a página em questão.

Essa requisição é enviada ao provedor e repassada ao DNS. Portanto, o DNS é um tipo de tradutor ou gateway que intermedia a comunicação entre duas partes.

Como o DNS é regulamentado?

Cada país pode constituir um órgão regulador para os seus nomes de domínio e, assim, constituir um DNS próprio. No Brasil, a regulação é feita por um órgão chamado Registro.br (Comitê Gestor da Internet). Logo, todos os domínios que terminam em “.br” são geridos por esse órgão. 

Já outros domínios como “.com”, “.net” e “.org” são controlados pela ICANN (Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números). Dessa maneira, podemos perceber como o controle e a regulação de domínios baseados em DNS pode ser constituída localmente por governos e organizações internacionais.

Essas organizações, ao instituir sistemas de DNS, ajudam a internet a proporcionar uma melhor experiência aos usuários, gerando páginas mais estáveis, seguras e que funcionam corretamente.

É preciso pagar para usar DNS?

Hoje já existem centenas de plataformas que nos permitem criar e hospedar sites e páginas na internet. Em geral, essas plataformas cobram uma taxa mensal tanto para hospedar as páginas dos usuários em um servidor DNS, como para ofertar os recursos de configuração de sites da própria plataforma.

Contudo, nem sempre os serviços pagos oferecem os melhores servidores de DNS, o que significa sites lentos, congestionados e menos seguros. Atualmente, existem várias alternativas gratuitas para hospedar seu site em um servidor DNS. A diferença, nesse caso, é a necessidade de que gestor da página possua certos conhecimentos para projetar a arquitetura do site sem a ajuda de uma plataforma intermediária.

Entre os principais servidores de DNS gratuitos, destacam-se:

  • Google Public DNS;
  • OpenDNS;
  • GigaDNS;
  • Level3; e
  • DNS Benchmark.

Em todo caso, recomendamos consultar as condições oferecidas por diferentes plataformas de hospedagem e avaliar quais são as suas necessidades antes de optar por uma solução paga ou gratuita para hospedar sua página em um servidor DNS.

Aprendeu sobre o assunto? Ajude mais pessoas a entenderem o que é DNS compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais!

Quem escreve

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

Graduada em Relações Internacionais (Uni-BH) e Jornalismo (PUC-MG), Gabriela Resende é jornalista do Portal de Planos e apresentadora do nosso canal no Youtube. Por acreditar na importância do acesso à informação, Gabriela produz nossos conteúdos para que você possa, de forma simples e clara, fazer a escolha dos seus planos de telecomunicações e entender mais sobre tecnologia.

glossario/dns
4.980