dicas09/06/2020 Leitura de 4 min

Como estudar online e manter a produtividade?

Por Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

Estudar online: garoto estuda pelo notebook

Você já quebrou vários recordes no jogo do “dinossaurinho” do Google de tanto que a sua internet cai a conexão? Bom, estudar online pode não ser uma tarefa das mais fáceis, mas é possível contornar as maiores dificuldades e aprender bastante.

Os rumos da educação foram redesenhados ao decorrer dos séculos, sendo que muitos eventos fizeram uma verdadeira disrupção criativa em relação a forma como encaramos o ensino. O atual momento, por exemplo, tem sido responsável por potencializar o ensino a distância, de uma maneira mais rápida do que era esperada.

A seguir, veja quais são os percalços que podem surgir no caminho dos estudantes, as tecnologias indispensáveis e como escolher um bom plano de internet. Confira!

Quais são os maiores desafios do aprendizado à distância?

Mesmo que seja algo de muita relevância para o progresso da educação no Brasil e, até mesmo, como uma alternativa viável a impossibilidade de ter aulas presenciais durante a pandemia, o ensino a distância apresenta alguns desafios críticos

Sendo assim, veja abaixo alguns desses desafios e o que pode ser feito em torno disso para amenizar a situação e conseguir estudar com qualidade.

Problema em ter disciplina

Levando em consideração que estudar online torna o aprendizado muito mais autônomo, logicamente que a disciplina é um fator de suma importância nesse trâmite, de modo que a falta dela pode representar sérios prejuízos em relação ao aprendizado. 

Não tem como fugir do planejamento e da organização, pois são fatores primordiais para que você defina seus horários e consiga absorver melhor os conteúdos.

É preciso definir as prioridades do seu dia para não ficar à mercê da procrastinação, que, especialmente em tempos de quarentena, tem assombrado muitos estudantes que deixam a lição para ver lives, assistir Netflix, mexer nas redes sociais etc. 

Não quer dizer que você precise abdicar do lazer, no entanto, ele só será possível desde que você mantenha o mínimo de ordem a respeito dos seus estudos.

Falta de habilidade tecnológica

Por mais que estejamos em plena era tecnológica, nem todo mundo dispõe das mesmas competências e domina softwares com maestria, especialmente no caso de professores mais tradicionais que estão acostumados com a sala de aula há anos. 

Quando os tutores se perdem em relação ao uso das tecnologias de informação, fica difícil assimilar o conteúdo e, principalmente, prestar atenção no que é falado.

Todavia, esse costume também fica na cabeça dos alunos, pois, quando há a troca do ensino comum para a modalidade a distância, muitos ficam perdidos no início e tentam se encaixar nas condições de cada plataforma. 

As videoconferências estão na moda como válvula de escape para auxiliar a educação, no entanto, como nem todos estão familiarizados, gafes durante as transmissões têm sido até comuns.

Dificuldade em conciliar trabalho e estudo

Se já é difícil conciliar trabalho e estudo em condições normais, imagina ter que fazer isso em casa com um mundaréu de coisas a serem feitas ao mesmo tempo. 

Para quem está como home office e estuda, a disciplina precisa ser até maior, não somente na questão de não endoidar com as demandas, mas sim resolver os problemas com planejamento e sem desespero.

Os gravadores de tela têm facilitado bastante a vida das pessoas mais atarefadas, principalmente ao estudar online, uma vez que grava as informações da aula e pode até virar um excelente material de estudo para atividades e provas. 

Com isso, você consegue ter um pouco de sossego e pode se concentrar mais nas questões do trabalho, equilibrando assim o cotidiano para dar conta do recado.

Ausência de uma boa conexão de internet

Embora estejamos em pleno século XXI, 1 em cada 4 brasileiros não têm acesso à internet e, quando há, sabemos muito bem que a conexão consegue ser mais lenta que tartaruga, não é mesmo? 

Pois bem, para extrair o máximo de conhecimento das aulas, o seu ambiente de estudo precisa ter uma estrutura adequada em relação ao ensino a distância, sendo que a velocidade da internet é a protagonista nesse cenário.

Não basta apenas ter familiaridade com a tecnologia, mas sim uma conexão aceitável para não correr o risco de perder alguma informação importantíssima por causa da internet ter caído. 

Vale ressaltar que, dependendo da região onde você mora, torna-se ideal ter uma boa banda larga para não passar apuros, ou seja, algo em torno de 5 a 10 MB no mínimo para reuniões com 7 ou mais alunos na mesma plataforma.

Encontre a melhor opção

Procurando por um plano que cabe no seu bolso? A gente ajuda na sua escolha!

Ligue para nossos especialistas
0800 591 0744

Quais são as tecnologias que preciso para estudar online?

Quando se falava em material escolar, pelo menos até meados da década de 2000, pensávamos apenas em caderno, lápis, borracha, canetas e outros apetrechos bem simples, certo? 

No entanto, a revolução tecnológica e o fomento da inovação rápida fez com que a realidade que conhecíamos fosse mudando gradativamente, incorporando assim novos materiais no estudo.

Se falássemos para alguém de 1970, por exemplo, que seria possível conversar com alguém por meio de uma tela, provavelmente seríamos chamados de birutas, mas hoje as reuniões de videoconferência são mais do que normais, até no ambiente escolar. 

A utilização de tecnologias possibilita buscar informações mais rápidas, trocar experiências em tempo real, ter comodidade, acessar uma infinidade de materiais, compartilhar arquivos etc.

Para tanto, existem diversos recursos que facilitam a vida dos estudantes, não somente a respeitos de componentes físicos como computadores, smartphones, teclados, mouses e demais periféricos, mas também recursos virtuais na web. 

Os aplicativos do Google, por exemplo, ajudam demais os estudantes a criarem planilhas, editarem textos, desenvolverem apresentações, participarem de aulas online, entre outras funções.

Como escolher um plano de internet para ver as aulas?

A primeira coisa que você precisa ter em mente é a velocidade de download, pois quase todas as formas de estudar online têm recursos de videoaulas, atividades em formulários, apostilas em PDF, apresentações das aulas e assim por diante. 

Lembre-se que a taxa de download é responsável por baixar os dados consumidos na internet, de modo que as operadoras vendem seus planos a partir dessa informação.

A largura de banda larga contratada vai depender de fatores como o número de pessoas que habitam a mesma casa e utilizam a internet, o tipo de plataforma que as aulas serão conduzidas, o tamanho dos arquivos disponíveis, entre outros aspectos. 

Além disso, preste atenção na qualidade dos vídeos, pois, caso sejam em HD, a possibilidade de consumir mais dados é bem maior e isso pode comprometer o desempenho da sua internet.

Em resumo, perceba que estudar online não é um bicho de sete cabeças desde que haja disciplina, conhecimento tecnológico, horários bem definidos para trabalho e estudo e, logicamente, uma internet banda larga de primeira linha.

Falando nisso, se você está pensando em trocar a sua internet ainda hoje, dê uma olhadinha no nosso comparador de planos das operadoras!

Compare e escolha

Quer encontrar o plano de celular ideal?

Confira o nosso Comparador de Planos!
Saiba mais
dicas/estudar-online
00
LinkedinWhatsapp