Celular

Atualizado em
Leitura 3 min

Vivo e Oi também vão ativar 5G antes do leilão

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Por Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

Celular com sinal de 5G no canto superior

Recentemente, publicamos uma matéria aqui, no Portal de Planos, sobre a chegada do 5G no Brasil. A Claro foi a primeira operadora a anunciar a tecnologia 5G DSS, que está sendo ativada durante o mês de julho, em alguns bairros das capitais de São Paulo e Rio de Janeiro. 

A TIM logo seguiu sua colega e anunciou o 5G para setembro, em três cidades do interior do país. Podemos dizer que as operadoras de telefonia começaram uma corrida pelo 5G no Brasil. Isso porque, agora, é a vez de Vivo e Oi divulgarem seus planos para essa tecnologia. 

Se você é cliente dessas operadoras — ou está pensando em contratar um plano delas — essas novidades podem ser interessantes para você. Afinal, a rede 5G no Brasil vai trazer muito mais velocidade para a internet móvel

Embora, como a gente tenha explicado no texto sobre Claro e TIM, a rede que será instalada antes do leilão do Anatel não seja tão veloz quanto o sinal 5G já disponível em alguns países, ela ainda será cerca de 12 vezes mais rápida que o 4G convencional. Já é bastante coisa, não é mesmo?

Vivo terá 5G no Brasil em oito capitais

O presidente da Vivo, Christian Gebara, anunciou o lançamento da rede 5G da operadora em uma live transmitida no dia 15 de julho (quarta-feira). Segundo ele, a operadora já está fazendo testes e vai lançar o sinal em "sete ou oito capitais do Brasil, no final de julho", nas palavras do executivo. Ele não anunciou quais capitais seriam essas.  

O que se sabe é que o 5G da Vivo funcionará com a tecnologia DSS — a mesma utilizada pela Claro —, que aproveita parte da estrutura e as mesmas frequências que a operadora já usa. Dessa forma, as antenas da Vivo vão emitir os sinais do 4G e 5G ao mesmo tempo: se o seu celular puder captar o sinal mais rápido, é esse que você irá receber. 

Para termos o mesmo 5G que foi lançado na Coreia do Sul, em 2019 — que é de 20 a 100 vezes mais  rápido que o 4G —, é preciso esperar o leilão da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), que foi adiado para 2021 (entenda os motivos do adiamento aqui). Porém, 5G DSS é visto pelos especialistas como uma "prévia", para dar um gostinho da velocidade que teremos quando o sinal 5G definitivamente chegar no Brasil.

Os aparelhos com 5G no Brasil

Em seu comunicado, o presidente da Vivo mencionou mais uma coisa necessária para a chegada definitiva do 5G no Brasil, além do leilão da Anatel: pessoas com smartphones 5G. Isso porque não adianta as operadoras gastarem milhões em infraestrutura, se há pouquíssimas pessoas que possam utilizar o sinal. “Hoje é muito limitado, não só no Brasil como no mundo, e ainda com preço muito elevado", afirmou Christian Gebara.

O primeiro (e, por enquanto, único) celular com 5G lançado no Brasil é o Motorola Edge, que chegou às lojas em meados de julho — coincidindo com o lançamento da rede da Claro. Outras fabricantes, como Samsung e Xiaomi, já comercializam aparelhos com essa tecnologia no exterior, mas ainda não os trouxeram para nosso país. Quem sabe agora, que as operadoras estão nessa "corrida pelo 5G", as fabricantes vejam vantagens em lançar esses aparelhos por aqui. 

Como será o 5G da Oi?

Com o anúncio da Oi, que também aconteceu em 15 de julho, fechamos o dia com 5G nas quatro principais operadoras de telefonia móvel que operam em nível nacional. 

A empresa foi ainda mais econômica em seu comunicado e não disse quando, nem onde a tecnologia vai começar a funcionar. Mas, considerando que a Oi já possui uma grande rede de fibra ótica — um dos pontos mais importantes para instalação do 5G — o lançamento não deve demorar muito. Até porque imaginamos que a Oi não vai querer ficar atrás de suas concorrentes nessa corrida, não é mesmo?

Além disso, ainda em 2019, a operadora realizou algumas experiências bem sucedidas com o 5G em grandes eventos, como o Rock in Rio. 

Como será o 5G no Brasil após o leilão?

Talvez você esteja se perguntando que diferença faz o leilão da Anatel, se as empresas já estão instalando o 5G de outras formas. A resposta é: muita diferença. 

Isso porque o leilão vai disponibilizar novas faixas de frequência que, numa comparação bem simples, são como ruas, por onde o sinal vai passar. Com as frequências que existem hoje, as operadoras têm "poucas ruas" para distribuir o 5G, até porque esse sinal precisa de muito mais "ruas" do que o 4G. 

Ou seja, enquanto o leilão não acontecer, o 5G no Brasil fica bastante limitado. Depois dele, quando o 5G chegar no Brasil a todo vapor, a internet será muito mais rápida — de 20 a 100 vezes mais rápida, para ser mais exato. Se você quer entender mais sobre esse assunto (e porque o 5G vai muito além de uma internet veloz!),acesse esse eBook, disponibilizado gratuitamente pelo Portal de Planos.

Quem escreve

Gabriela Resende, jornalista de Portal de Planos

Gabriela Resende

Jornalista — Portal de Planos

Graduada em Relações Internacionais (Uni-BH) e Jornalismo (PUC-MG), Gabriela Resende é jornalista do Portal de Planos e apresentadora do nosso canal no Youtube. Por acreditar na importância do acesso à informação, Gabriela produz nossos conteúdos para que você possa, de forma simples e clara, fazer a escolha dos seus planos de telecomunicações e entender mais sobre tecnologia.